Número 1 en Europa     60 años de experiencia
800 91 30 55 CHAMADA GRATUITA - DAS 8:00 ÁS 22:00

Um Inverno, uma cara feliz.

Inicio / Blog / Um Inverno, uma cara feliz.
Publicado pela
en Blog

Os casacos, os guarda-chuvas e as capas de chuva voltaram às nossas vidas. Embora possa parecer que já estamos em pleno inverno, isso está longe da realidade. Teremos que esperar quase até ao inicio do Natal para receber oficialmente a estação mais fria do ano (o inverno começa a 22 de dezembro).

Um Inverno, uma cara feliz.

 

A dura realidade, no entanto, é que o frio adiantou-se este ano. Atualmente, enfrentamos um dos novembros mais frios dos últimos anos. Uma desculpa perfeita para tirar o pó dos remédios caseiros que tanto gostamos e que, bem aplicados, podem manter o frio distante até março, quando a primavera começa a aparecer.

É importante recordar que o frio do exterior pode ser um poderoso aliado da humidade do interior da nossa casa.

Abordarmos-lhe alguns truques e conselhos para manter o frio longe.

 

Cortinas abertas, cortinas fechadas.

 

Um dos conselhos mais úteis, simples e eficazes: abrir as cortinas e persianas durante as horas de sol. Fechá-las quando o sol desaparece.

Um simples gesto que nos fará aproveitar os raios de sol ao máximo, para aquecer a nossa casa e diminuir as despesas de eletricidade.

Um hábito que podemos complementar com um rápido olhar, para a condensação nas janelas. Se observarmos que o vapor demora a desaparecer, pode indicar que a casa tem problemas em expulsar a condensação excessiva.

 

Aquecimento inteligente.

 

Se somos capazes de aproveitar ao máximo o sol, podemos manter a despesa de eletricidade mais baixa. Mantendo em sintonia o momento em que aquecemos a casa e o momento em que fechamos as cortinas.

Da mesma forma que, recomenda-se utilizar termostatos nas casas, para aquecê-las sequencialmente.

Para além disso, é o momento ideal para visitar as casas mais frias e detetar se essa sensação é uma causa natural, ou se o frio está relacionado com a humidade.

Lembre-se que um problema de humidade pode aumentar a despesa de eletricidade até 30%.

 

O melhor ataque: uma grande defesa.

 

Evitar a perda do calor interior é tão importante como evitar que o frio entre na nossa casa.

Isolar bem a porta (para impedir que o ar frio entre na casa), cobrir as paredes mais frescas (normalmente as que estão orientadas para norte) com frisos de madeira, papel de parede ou estantes de livros, ou utilizar tapetes para isolar o chão da sala de visitas; são ideias que podem ajudar a reduzir a despesa de eletricidade até 15%.

Contudo, nada nos servirá cobrir essa parede gelada, se houver humidade por trás (com certeza de que iremos piorar o problema), de nada nos servirá colocar um tapete que não consegue deixar de transmitir o frio (um têxtil húmido é tão perigoso como a própria humidade) e de nada nos servirá também os isolamentos nas portas se o frio já está instalado em casa.

 

Dormir: essencial para a saúde.

 

Escolher um têxtil de cama, um bom edredom, umas boas almofadas, poderão ser decisões para dormir confortavelmente e esquecer o aquecimento (a temperatura recomendada por especialistas de saúde é entre 15º e 17º graus).

O conforto do sono está diretamente relacionado com a nossa saúde. Verificar que os têxteis da cama, que utilizámos no inverno anterior, não apresentam sinais de humidade, poderá fazer uma grande diferença. Também é a desculpa perfeita para detetar uma mancha de humidade no armário de onde os guardámos.

 

Manter o frio distante, torna-se um desafio a cada inverno que passa. No entanto, à menor dúvida da existência de um problema de humidade é melhor recorrer a profissionais com experiência.

Entradas relacionadas