Número 1 en Europa     60 años de experiencia
800 91 30 55 CHAMADA GRATUITA - DAS 8:00 ÁS 22:00

5 razões para não usar eletrosmose contra a humidade

Inicio / Blog / 5 razões para não usar eletrosmose contra a humidade
Publicado pela
en Blog

É um método de combate à humidade que consiste em alterar a polaridade do elemento construtivo que é afetado pela humidade.

eletrosmose contra a humidade

A eletrosmose é um movimento induzido nas moléculas de água que formam a humidade.

É realizado através de um pequeno campo magnético que é aplicado no local onde a humidade apareceu.

O objetivo é fazer com que o campo magnético repele as moléculas de água e as faça sair do interior da parede.

 

 

Eletrosmose: funciona realmente ou são apenas histórias?

 

A eletrosmose não funciona, embora adorássemos que fosse uma solução real e eficaz.

Sabemos que poderá encontrar muitas pessoas que lhe vendem tratamentos de eletrosmose, mas sabe qual é o problema?

Os impulsos de água têm uma força muito maior do que o nível intermolecular para esta polaridade.

Ou seja, por mais que tentemos, não obteremos resultados e por isso é considerado um tratamento desatualizado.

A contratação de um desses tratamentos só vai diminuir a sua conta corrente, mas a humidade permanecerá na mesma.

 

Qual é a teoria por detrás da eletrosmose?

 

Como referimos anteriormente, a eletrosmose é um fenómeno que origina o deslocamento de moléculas de água por meio da indução de campos elétricos em meios porosos.

  1. As moléculas de água, induzidas por um campo elétrico, sobem.
  2. No caso da humidade por capilaridade, a eletrosmose é realizada através da aplicação de elétrodos nas paredes que acabariam por expulsar essa mesma água.

Porém, o resultado nunca elimina a humidade das paredes de forma definitiva.

Este método foi utilizado durante muito tempo devido à falta de métodos comprovados. Agora não faz sentido utilizar essa solução.

 

Como é que a eletrosmose era aplicada no passado?

 

Dissemos que é um método obsoleto?

É isso mesmo e todos sabemos o que isso significa: antes era usado com relativa frequência.

 

Para termos uma ideia, antigamente havia duas maneiras de aplicar a eletrosmose:

  • No caso da eletrosmose passiva – que era a mais utilizada – um elétrodo contínuo é instalado nas paredes e conectado ao solo por meio de hastes.

Embora o cenário seja espetacular, o resultado não tem preço.

  • Por outro lado, no caso da eletrosmose ativa, um potencial foi aplicado entre a barreira de vedação e o solo.

Sabe qual é a pior coisa desse método? A existência de um efeito rebote – como fazer dieta!

Se mantivéssemos o mecanismo ativo, uma pequena melhoria na situação poderia ser alcançada. Porém, ao ser desconectado, os efeitos voltam com muito mais virulência.

 

Procure sempre métodos comprovados!

 

Se quiser montar o seu próprio cenário de ficção científica em casa, a eletrosmose pode ser uma boa escolha, mas se quiser acabar com a humidade…

O único resultado real da eletrosmose que verá é na sua conta bancária. As suas despesas irão aumentar e não obterá nenhum resultado.

Para além disso, o verdadeiro problema será que a humidade não será resolvida e ficará cada vez maior.

Estará a perder tempo enquanto poderia realizar uma intervenção muito mais simples.

 

O que recomendamos na Murprotec?

 

Cada humidade é um mundo e não existem soluções genéricas que possam acabar com esses problemas.

Se deseja realmente acabar com o problema e evitar que ele reapareça, a melhor decisão que pode tomar sempre será entender por que da humidade ter aparecido e eliminar a sua causa.

Para isso, encorajamo-lo a solicitar o seu diagnóstico online gratuito para que possamos encontrar a forma mais eficaz de resolver o problema.

Entradas relacionadas